sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

domingo, 20 de novembro de 2011

Violeta africana -Saintpaulia Ionantha

Família: Gesneriáceas


Descoberta em 1892 pelo pesquisador e barão alemão Walter Von Saint Paul, nas montanhas do nordeste da Tanzânia, a violeta-africana é hoje uma plantinha muito popular no Brasil. Não é de espantar a quantidade de variedades que encontramos na hora de comprar um vasinho: os inúmeros processos de hibridação, realizados ao longo dos anos, resultaram em 18 espécies com cerca de 6 mil variedades!
Além da popularidade, existem outras características interessantes: as violetas-africanas são fáceis de cultivar e não ocupam muito espaço, podendo colorir e enfeitar qualquer ambiente, desde que sejam atendidas suas necessidades básicas:

O vaso ideal: Embora os vasinhos de plásticos sejam mais charmosos e há quem tenha sucesso até com o cultivo em xaxins, as violetinhas vão bem mesmo em vasos de barro. Eles absorvem o excesso de umidade que pode até apodrecer as raízes da planta.

O plantio correto: Coloque no fundo do vaso um caco de cerâmica ou uma camada de pedriscos para encobrir o furo de drenagem. Encha mais da metade do vaso com a seguinte mistura: 2 partes de terra comum de jardim, 2 partes de terra vegetal e 1 parte de vermiculita (vendida em lojas de produtos para jardinagem). Plante a muda centralizando a raiz e complete com a mistura. A seguir, faça uma rega generosa, até que a água escorra para o pratinho. Aguarde alguns minutos e faça outra rega.

Cuidados com a água: O maior cuidado que se deve ter é evitar molhar as folhas da violeta, pois elas podem até apodrecer com a umidade. Se optar por fazer a rega por baixo, ou seja, colocando água apenas no pratinho, lembre-se de pelo menos uma vez por mês, fazer uma rega por cima para diminuir concentração de sais minerais no solo. Outro cuidado: as violetas detestam água clorada, portanto, para eliminar o cloro, ferva a água e deixe-a esfriar bem antes de usá-la na rega.

Luminosidade adequada: A violeta-africana precisa de muita luminosidade, mas não suporta sol direto. A luz solar filtrada pelo vidro de uma janela, por exemplo, e temperaturas em torno de 25 graus C formam o ambiente ideal para a planta. Se for colocar o vaso no parapeito da janela, uma boa dica para garantir o crescimento simétrico da violeta é ir virando o vaso, semanalmente, obedecendo sempre o mesmo sentido.

Adubação: Existem fertilizantes químicos (com fórmula NPK) específicos para as violetas, encontrados nas lojas especializadas em produtos para jardinagem. É recomendável, porém, variar essa adubação periodicamente, alternando com algum fertilizante orgânico, como farinha de ossos e húmus,para garantir uma floração abundante e sadia.




Foto :Romana Orquídeas
Fonte: jardimdeflores.com.br


terça-feira, 15 de novembro de 2011

domingo, 13 de novembro de 2011

Papilionante Teres ou Vanda Teres


Sustentabilidade no orquidário, no jardim...



 A cestinha oferece um charme a pequena begônia que está plantada em um vasinho de plástico mas pode ser usada para receber a planta diretamente proporcionando umidade devido a sua estrutura.
A parte de cima do filtro d'água foi cerrada originando um vaso grande e uma floreira redonda na qual coloquei metade de uma telha em seu interior para montar o fundo, ideal para orquídeas.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

sábado, 22 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

Novidades no orquidário!!!





Paredes mais claras, proporcionando mais luz às plantas.....
Mais uma bancada pronta oferecendo melhor disposição e mais arejamento!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Últimas aquisições

                                               Cattleya Aclandiae
                                             Paphiopediluns Insigne e Insigne f Saderianum
                                           BLC Duregan x C. Whelee Caerulea
                                            Cattleya Warnerii
                                                Oncidium Lanceanum

Encylias



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Extrato de Própolis - Fungicida e bactericida

Pingar nos cortes de folhas, antes da aplicação da canela e nas raízes para evitar fungos e bactérias.

Para tratar plantas já infectadas, borrifando uma solução de 30 gotas para cada litro de água; se a doença estiver adiantada pincelar uma solução mais concentrada na área afetada.

Pingar nos cortes feitos para tirar partes escurecidas por fungos.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mine estufa de garrafa pet

Material:

Uma garrafa pet transparente, de 2 L

Construção:

Após cortar a garrafa ao meio cortar um pedaço para facilitarno encaixe das partes.
Perfure a parte inferior para drenagem da água.
Preencha até próximo da borda com substrato adequado.
Plante as sementes ou muda pressionando levemente o sustrato em volta.
Encaixe as partes.
Cubra a parte superior da garrafa com um chumaço de algodão sem apertar para facilitar as trocas de gases.


Fonte: Blog Cheiro de mato

sábado, 17 de setembro de 2011

Receita de Extrato de Nim a partir de folhas

1 l de água
5 ml de álcool
50 g de folhas de Nim
Faca com corte
Liquidificador
Peneira
Becker ou outro recipiente

1 -Junte as folhas e galhos de Nim, cortando-os com a faca para coloca-lós no liquidificador.
2-Acrescente toda a água e o álcool . Tampe o liquidificador e ligue-o.
3-Após alguns minutos quando as folhas e galhos estiverem triturados, desligue o aparelho.
4-Pegue a peneira e o recipiente e coe o liquido obtido. Ele deve estar numa tonalidade vede escura.
5-O extrato de Nim está pronto.
6-Basta colocá-lo em um pulverizador e pulverizá-lo nas plantas.


Recomenda-se borrifar no final da tarde ou a noite, já que os raios solares reduzem a sua ação, e também se deve evitar a chuva, poi esta irá lavar o extrato das folhas. No caso de orquideas floridas pode-se cobrir as flores com saquinho de papel e retirar após a aplicação. Por ser uma substância natural pode ser aplicado novamente após 5 dias caso as pragas não tenham diminuído.

O Extrato de Nim pode er aplicado para exterminar cochonilhas, pulgões, besouros, percevejo, vespinha de orquídeas, larva minadora de orquídeas, ácaro, tripes, caramujos e lesmas.


Fonte: Revista Como cultivar Orquídeas nº 26

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

domingo, 4 de setembro de 2011

Um presente especial!

Na ultima quinta-feira, minha aluna Vigínia, de 6 anos me trouxe um pequeno vasilhame de cozinha, sem furo com um preparo de terra, água e algumas  folhinhas de samambaia e no centro uma rosa branca com matizes de rosa, me desmanchei diante de ato tão lindo e inocente... para completar me perguntou se eu sabia cuidar de plantas e me aconselhou que não deixasse de molhar a plantinha

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

sábado, 13 de agosto de 2011

Para estimular o desenvolvimento de raízes

Aplicar umas quatro vezes, de três em três dias uma solução de 1 grama de enraizador para cada litro de àgua. Esta solução estimula o enraizamento de vandas, plantas recém plantadas e que estão com poucas raízes.

Dica para matar pulgão

Adicionar 5 ml de óleo mineral para cada litro de água e borrifar nas plantas infectadas uma vez por mês. A solução impermeabiliza a planta sufocando os pulgões já existentes e evitando a propagação de novos pulgões devido ao odor ou gosto ( nao sei com exatidão ), que fica na planta. Para que a solução fique na planta por mais tempo deve -se evitar molhar suas folhas.

domingo, 7 de agosto de 2011

Um dia de beleza


Esta Íris, é de meu irmão, tenho uma com botão que deve desabrochar dentro de uns dois dias. A flor abre pela manhã e murcha  ao anoitecer, dura apenas um dia. Quem souber por favor me diga o nome pois não sei.